Capa / Indústria / Governo incentivará troca de torneiras e bacias sanitárias em SP

Governo incentivará troca de torneiras e bacias sanitárias em SP

O governo de São Paulo pretende estimular a troca de dispositivos hidráulicos obsoletos por tecnologias mais modernas e econômicas nos edifícios públicos.

Essa será mais uma das medidas adotadas para enfrentar a grave escassez que assola o estado, principalmente as regiões metropolitanas da capital e de Campinas.

O anúncio foi feito pelo governador Geraldo Alckimin durante jantar promovido pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), no Circolo Italiano, onde a entidade comemorou seus 30 anos na terça-feira passada (2/12).

“É importante celebrarmos essa data com a Anamaco, que representa o grande canal de distribuição, a possibilidade de fazermos a substituição dos vasos sanitários, das torneiras e dos diversos equipamentos para o uso racional da água”, afirmou.

O projeto, que deve ser implementado no ano que vem, prevê a troca de produtos fabricados antes de 2000.

“Já estamos incluindo esses dispositivos nos projetos dos novos prédios da CDHU, além dos registros individualizados para medição do consumo de água. E vamos, sim, financiar essas substituições, por meio da nossa agência de fomento, que também deve incentivar a compra de caixa d’água com válvula redutora de pressão”, acrescentou.

Segundo a Anamaco, as bacias sanitárias antigas instaladas em boa parte das residências e edifícios públicos são grandes responsáveis pelo desperdício de água nesses locais. Entretanto, os produtos existentes hoje no mercado demandam até cinco vezes menos água por descarga do que os produzidos antes da década passada.

De acordo com especialistas, válvulas sanitárias reguladas sempre evitam o desperdício. Desde 2001, porém, a incorporação do sistema de volume de descarga reduzido (VDR) às bacias sanitárias derrubou o fluxo médio de 12 litros de água a cada acionamento para 6 litros.

“Mas nossos fabricantes já oferecem para o mercado sistemas de descarga com duplo controle de fluxo de água, através dos quais é possível gastar apenas 3 litros de água para limpar os dejetos líquidos das bacias, além dos reguladores de vazão, chuveiros inteligentes e outras tecnologias facilmente encontradas em lojas de material de construção”, ressaltou o economista Oduwaldo Álvaro, diretor executivo do Sindicato da Indústria de Artefatos de Metais Não Ferrosos no Estado de São Paulo (Siamfesp), parceiro da Anamaco no programa Ação Água em Atibaia.

Por meio desse projeto – implantado em função de uma parceria celebrada entre ambas as entidades, prefeitura e companhia local de abastecimento (SAAE) –, o governo municipal está instalando 1.800 torneiras economizadoras, 1.500 bacias sanitárias, 100 redutores de pressão para chuveiros e 100 arejadores de torneiras nos edifícios públicos da cidade.

Com o apoio de 11 indústrias associadas – Deca, Hydra, Docol, Fabrimar, Bath Plus, Censi, Eternit Louças, Eternit Metais, Perflex Metais, Stoc Metais e Esteves –, os parceiros do projeto estão promovendo a instalação de produtos economizadores entre a população, através da distribuição de folder educativo junto com as contas de consumo de água e divulgação de material publicitário em pontos estratégicos da estância turística.

“Em breve, Mairiporã, Bragança Paulista e Guarulhos também serão abrangidos por essa iniciativa”, antecipou o economista ao governador, lembrando que, durante o 21º Salão Internacional da Construção (Feicon/Batimat), de 10 a 14 de março, o setor contará com uma ilha exclusiva para expor mais de 60 itens integrantes da cesta de produtos economizadores.

“Aprendemos a ver na crise uma grande oportunidade. Então, vamos fazer a nossa parte e ajudar a combater esse problema que se agrava a cada dia, pois 35% das perdas observadas no processo de distribuição dos recursos hídricos estão concentrados no consumo industrial e residencial, segmentos para os quais nossa indústria fabrica diversas soluções inovadoras”, disse.

Atualmente, os fabricantes associados ao Siamfesp desenvolvem torneiras mecânicas e eletrônicas que reduzem até 85% o consumo de água quando comparadas aos modelos convencionais, além de restritores de pressão e arejadores que podem proporcionar até 60% de economia, entre outras tecnologias do gênero.

Por isso, o próximo passo do setor será pleitear a redução do ICMS incidente sobre esses produtos, uma vez que eles já contam com IPI zero.

Sobre o SIAMFESP – O SIAMFESP representa as indústrias de artefatos de metais não ferrosos de São Paulo e tem, como uma de suas frentes de atuação, o Programa de Garantia da Qualidade de Metais Sanitários e Aparelhos Economizadores de Água, cujo objetivo é combater a não conformidade intencional na fabricação de produtos e componentes. A entidade atua para que os dispositivos hidráulicos atendam às normas técnicas brasileiras e os aparelhos economizadores de água cumpram as especificações técnicas do Programas de Uso Racional da Água (PURAs) e do Programa Nacional para o Combate ao Desperdício de Água (PNCDA).

Assessoria de imprensa do Projeto Sustentabilidade Água – Siamfesp: Pauta Fotográfica
Jornalista responsável: Paulo Fernando Costa

R7 Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIAMFESP